DIFUSA FRONTEIRA - Núcleo de Integração Cultural Brasil-América Latina
.......


Retrospectiva


Independente dos valores e motivos, 2014 foi um ano notável que não passará despercebido. Nós do Núcleo de Integração Cultural Difusa Fronteira tivemos um 2014 intenso e magnífico, e isso se deve as colaborações, diálogos e construções com artistas, produtores, instituições e organizações que nos possibilitaram contribuir para o florescimento das relações culturais latino-americanas, e na mesma medida aos encontros que tivemos com vocês, que acompanharam, e se emocionaram com nossas atividades. A todos vocês nossa gratidão e carinho.

Já nos bate a saudade dos inesquecíveis acontecimentos possibilitados pelo encontro da arte, vida e a amizade sem fronteiras, onde a cultura manifesta o seu potencial como ferramenta de integração dos povos, veículo de afeto e comoção, capaz de estreitar laços. A arte como principio conector para novas perspectivas da Integração Cultural Brasil – América Latina há 8 anos é a vocação da DIFUSA FRONTEIRA.

Em 2014, apresentamos um amplo panorama da atual música latino-americana ao receber em nosso país a mestiçagem sonora da cubana Yusa, o rock indie-retrô do uruguaio Max Capote, o hip-hop contundente e melódico das portenhas do Actitud Maria Marta, o ska, soul e funk da banda de Rosário, Cool Confusion, a musicalização jazz ao vivo, do filme alemão “Metropolis”, pela agrupação de Buenos Aires, Marcelo Katz y Mudos por El Celuloide, o ecletismo instrumental-digital do duo argentino-brasileiro Finlandia, além de dois shows apoteóticos do fenômeno mundial colombiano, Bomba Estéreo. Colaboramos com o badalado álbum e documentário “Compass” ao levar as bandas Bixiga 70, Trio Pessoa e o DJ Tudo a uma histórica jam session e gravação com Instituto Mexicano de Sonido e Toy Selectah.

A canção politica latino-americana se fez presente na voz de um de seus maiores representantes, o uruguaio Daniel Viglietti. A tradição dos bairros populares de Montevidéu e Buenos Aires invadiram o nosso carnaval através da comparsa afro-uruguaia Elumbé e da murga portenha Zarabanda Arrabalera que, entre outras apresentações, ganharam as ruas de São Paulo, a frente do segundo ano do nosso bloco Gringo Louco.

Intensificamos os intercâmbios circenses internacionais ao levar a praças, teatros e salas de muitas cidades as acrobacias, malabarismos e as genuínas palhaçadas dos argentinos Chacovachi, Tomate, Maniac Freak, Tuto Tul, Cronópia, La Termostática, Circo DaVinci, Falsa Escuadra, Tony Fratello, Latin Duo, Pato Mojado, Nadia Funes, o espanhol Jesus Fornies, o escocês Johnny Melville, o uruguaio Dr. Friky e os brasileiros Na esquina e Parque do Circo. Nossas ações circenses transitaram por um amplo espectro que vai do circo de rua independente à grandes e inéditas produções. Coproduzimos e estreamos um espetáculo que nasceu histórico, por juntar pela primeira vez os Palhaços Chacovacci e Tomate, ícones da comicidade latina em todo o mundo. De Quebec trouxemos “Atrape Moi”, um dos mais celebrados espetáculos de circo e dança contemporânea da atualidade. O publico infantil também foi contemplado com duas vivencias criativas vindas da Argentina: a oficina de teatro de bonecos da Cia. El Chochon e o workshop de animação com temática circense do artista audiovisual Daniel Rabanea.

Nossa plataforma ARUEIRA apresentou um abanico de expressões regionais brasileiras em diferentes linguagens, entre as quais, o teatro popular e circo dos cearenses do Dona Zefinha, o ritmos afro-indígenas do Coco de Raiz de Arcoverde, a peça teatral infantil belo-horizontina “O mistério da Bomba H”, o teatro de rua tocantinense da Cia Lamira, o rock plural dos cariocas El Efecto, a tradição da Orquestra Popular do Recife, a ciranda pernambucana do Mestre Zé Negão, o carimbó dos paranaenses Sancari e o repente do Mestre Bule-Bule.

Em pleno Centro de São Paulo, convidamos você a participar da deriva narrativa Áudiotour-Ficcional "Território Ocupado" do núcleo cênico experimental germano-argentino, Bineural Monokultor. Estivemos presentes na VI Conferência Internacional de Educação Ambiental e Sustentabilidade em Bertioga com uma versão trilíngue do Audiotour - Ficcional "Entre Mundos - diário de um Caraíba” e dando suporte de mediação aos convidados internacionais do encontro. Enveredamo-nos pelas artes visuais ao convidar a artista visual Florencia Trosti a realizar uma grande obra muralista com profundas raízes sul-americanas.

Levamos nosso renovado sentido de integração e experiências de gestão a importantes eventos internacionais como o Festival Rock al Parque em Bogotá, o Festival internacional de teatro FeriaTàrrega e o 27º Mercat de Música Viva de Vic, ambos na Catalunha, Espanha. No calor da copa promovemos um acalorado debate sobre futebol, história e politica, desde a perspectiva do cinema brasileiro e uruguaio, com a presença do diretor do Festival de Cinema de Futebol, Antônio Leal, e do diretor uruguaio Sebastián Bednarik.

Nosso seguimento AVERSO ARTEMIDIA completou um ano de atividades entorno as artes, novas tecnologias e ciências, com importantes realizações como o Laboratório tecno-estético-politico AVLAB, o workshop e exposição de visualizações digitais da plataforma italiana Human Ecosystem, o teatro tecnológico dos catalães Inseptotropics, as gestualidades contemporânea do espetáculo de dança colombiano-argentino “Ciência e Fricção” e o laboratório de animação stop-motion para pais e filhos do argentino Juan Pablo Zaramella. Alçamos voo ao rock, eletrônica, blues e folk contemporâneo da Finlândia, Dinamarca, Suécia e Noruega com a primeira edição em solos brasileiros do Festival Dias Nórdicos.

Somos muito gratos a todos os atores culturais envolvidos e agradecemos especialmente a Rede SESC, Circuito Cultural Paulista, Virada Cultural, Centro Cultural São Paulo e a Secretaria Municipal de Cultura. Desejamos a todos um estupendo 2015, ano de êxitos e realizações, que esperamos abrilhantar ainda mais, compartilhando com vocês momentos de alegria, emoção, conhecimento e amizade através das expressões culturais.


Música


Em 2014, apresentamos um amplo panorama da atual música e da canção política latino-americana.

Em 2014, apresentamos um amplo panorama da atual música latino-americana ao receber em nosso país a mestiçagem sonora da cubana Yusa, o rock indie-retrô do uruguaio Max Capote, o hip-hop contundente e melódico das portenhas do Actitud Maria Marta, o ska, soul e funk da banda de Rosário, Cool Confusion, a musicalização jazz ao vivo, do filme alemão “Metropolis”, pela agrupação de Buenos Aires, Marcelo Katz y Mudos por El Celuloide, o ecletismo instrumental-digital do duo argentino-brasileiro Finlandia, além de dois shows apoteóticos do fenômeno mundial colombiano, Bomba Estéreo. Colaboramos com o badalado álbum e documentário “Compass” ao levar as bandas Bixiga 70, Trio Pessoa e o DJ Tudo a uma histórica jam session e gravação com Instituto Mexicano de Sonido e Toy Selectah.




A canção politica latino-americana se fez presente na voz de um de seus maiores representantes, o uruguaio Daniel Viglietti. A tradição dos bairros populares de Montevidéu e Buenos Aires invadiram o nosso carnaval através da comparsa afro-uruguaia Elumbé e da murga portenha Zarabanda Arrabalera que, entre outras apresentações, ganharam as ruas de São Paulo, a frente do segundo ano do nosso bloco Gringo Louco.




Alçamos voo ao rock, eletrônica, blues e folk contemporâneo da Finlândia, Dinamarca, Suécia e Noruega com a primeira edição em solos brasileiros do Festival Dias Nórdicos.












Circo e atividades infantis


Intensificamos os intercâmbios circenses internacionais ao levar a praças, teatros e salas de muitas cidades as acrobacias, malabarismos e as genuínas palhaçadas.

Intensificamos os intercâmbios circenses internacionais ao levar a praças, teatros e salas de muitas cidades as acrobacias, malabarismos e as genuínas palhaçadas dos argentinos Chacovachi, Tomate, Maniac Freak, Tuto Tul, Cronópia, La Termostática, Circo DaVinci, Falsa Escuadra, Tony Fratello, Latin Duo, Pato Mojado, Nadia Funes, o espanhol Jesus Fornies, o escocês Johnny Melville, o uruguaio Dr. Friky e os brasileiros Na esquina e Parque do Circo.




Nossas ações circenses transitaram por um amplo espectro que vai do circo de rua independente à grandes e inéditas produções. Coproduzimos e estreamos um espetáculo que nasceu histórico, por juntar pela primeira vez os Palhaços Chacovacci e Tomate, ícones da comicidade latina em todo o mundo. De Quebec trouxemos “Atrape Moi”, um dos mais celebrados espetáculos de circo e dança contemporânea da atualidade.




O publico infantil também foi contemplado com duas vivencias criativas vindas da Argentina: A milenar arte do teatro de bonecos da Cia. El Chochon, que por uma semana visitou diferentes escolas do interior com seu espetáculo em homenagem ao cinema mudo, e o workshop de animação com temática circense do artista audiovisual Daniel Rabanea.




O Parque do Circo é um espaço itinerante recreativo destinado ao desafio corporal por meio de brincadeiras circenses. Os brinquedos inspirados nas diferentes técnicas desafiam o corpo e a mente do visitante que encontrarão diversos circuitos de atividades temáticas como: malabares, pontaria, equilíbrio, jogos coletivos, técnicas aéreas e acrobacias.




Clique aqui para mais informações



Artes visuais, híbridas e audiovisuais


Em 2014 convidamos você a participar de uma deriva narrativa e enveredamo-nos pelas artes visuais com pronfundas raízes sul-americanas.

Em pleno Centro de São Paulo, convidamos você a participar da deriva narrativa Áudiotour-Ficcional "Território Ocupado" do núcleo cênico experimental germano-argentino, Bineural Monokultor.




Estivemos presentes na VI Conferência Internacional de Educação Ambiental e Sustentabilidade em Bertioga com uma versão trilíngue do Audiotour - Ficcional "Entre Mundos - diário de um Caraíba” e dando suporte de mediação aos convidados internacionais do encontro.




Enveredamo-nos pelas artes visuais ao convidar a artista visual Florencia Trosti a realizar uma grande obra muralista com profundas raízes sul-americanas.




No calor da copa promovemos um acalorado debate sobre futebol, história e politica, desde a perspectiva do cinema brasileiro e uruguaio, com a presença do diretor do Festival de Cinema de Futebol, Antônio Leal, e do diretor uruguaio Sebastián Bednarik.







Averso Artemídia


Nosso segmento de artemídia completou um ano de atividades entorno das artes, novas tecnologias e ciências.

Nosso seguimento AVERSO ARTEMIDIA completou um ano de atividades entorno as artes, novas tecnologias e ciências, com importantes realizações:

AVLAB São Paulo: Laboratório + Encontro
Artemidia e Tecnopolitica na esfera do Procomún
Curadoria e coordenação: Daniel Gonzalez Xavier

AVLAB é uma linha didática e participativa de arte, tecnologia e criações audiovisuais, desenvolvida pelo Medialab-Prado de Madri em 2006. A plataforma contempla criações experimentais, atuações audiovisuais, dispositivos interativos, além de projetos educativos, científicos e de tecnologias sociais. Nesta primeira edição no Sesc Pompeia, o AVLAB propõe-se a reunir artistas e projetos de âmbitos diversos, com a intenção de tecer de forma inventiva, táticas que apontem a reconfiguração do vínculo arte, tecnologia e politica na esfera do PROCOMÚN. Este termo expressa, mediante uma nova abordagem, a ideia de que alguns bens pertencem a todos, e que em conjunto formam uma comunidade de recursos que, portanto, deveria ser protegida e gerida criativamente por todos. A atividade composta por dois módulos autônomos e complementares, contempla três núcleos convidados a desenvolver procedimentos e estratégias artísticas e tecnopolíticas, transversais a construção criativa, crítica, conceitual e afetiva do Prócomum. Pertencem ao Procomún os recursos naturais como o ar, a água, os oceanos, a vida selvagem e os desertos, e também a Internet, o espaço radioelétrico, os números, os medicamentos etc. Também inclui abundantes criações sociais: bibliotecas, parques, espaços públicos, além da investigação científica e o conhecimento público que acumulamos durante séculos.

Veja fotos do AVLAB : Artemídia e tecnopolitica na esfera do Prócomun




Workshop e exposição de info- visualizações digitais da plataforma italiana Human Ecosystem

Projetado com o objetivo de descobrir uma nova linguagem: a do espaço público digital e como expressar-se a partir desses códigos. Como criar redes de colaboração, tomar decisões juntos e entender as relações que se estabelecem na cidade? Como transformar esse espaço público digital em um kit de ferramentas cívicas?Durante o workshop, os participantes tomarão contato com os conceitos e metodologias da plataforma tecnológica “Ecossistema Humano” a fim de usá-los para criar novos cenários na cidade de São Paulo, identificando novas oportunidades de negócios, cultura e conhecimento, novas ferramentas para a liberdade, formação de políticas, participação e engajamento cívico.Com Oriana Persico e Salvatore Iaconesi, artistas, pesquisadores e criadores do projeto “Ecossistema Humano”.










o teatro tecnológico dos catalães Inseptotropics,




As gestualidades contemporânea do espetáculo de dança colombiano-argentino “Ciência e Fricção”





Laboratório de animação stop-motion para pais e filhos do argentino Juan Pablo Zaramella.







Arueira Expressões Brasileiras


Nossa plataforma Arueira apresentou em 2014, um abanico de expressões regionais brasileiras em diferentes linguagens.

Nossa plataforma ARUEIRA apresentou um abanico de expressões regionais brasileiras em diferentes linguagens:

O teatro popular e circo dos cearenses do Dona Zefinha.




A peça teatral infantil belo-horizontina “O mistério da Bomba H. O teatro de rua tocantinense “Do Repente da Cia Lamira,




O rock plural dos cariocas El Efecto, a tradição da Orquestra Popular do Recife, a ciranda pernambucana do Mestre Zé Negão, o carimbó dos paranaenses Sancari e o repente do Mestre Bule-Bule e o experimentalismos de gêneros brasileiros dos mineiros Graveola e o Lixo Polifônico que levamos ao Festival FIFBA em La Plata, Argentina, além dos ritmos afro-indígenas do Coco de Raiz de Arcoverde.







Os musicômicos Orlângelo Leal, Ângelo Márcio e Paulo Orlando provocam o publico com brincadeiras, palhaçaria, gags, música excêntrica e outras surpresas… Um espetáculo para todas as idades!
O espetáculo Ch@furdo é o mais novo trabalho do grupo. Na nova empreitada o Dona Zefinha investiga as artes da palhaçaria, cinema mudo, teatro físico e musicalidade processado num misancene cômico que vai do regional ao universal. Os atores mantém o clown adquirido ao longo da carreira, mas atuam de cara limpa, os figurinos e adereços discretos contribuem para um tom mais naturalista de comicidade.

Curso de Porte e Postura

O Professor Konrad Von Hanswurst, um médico e filósofo alemão com vivência em várias teorias religiosas e filosóficas, viaja pelo mundo divulgando suas experiências com o “Curso de Porte e Postura”. Auxiliado por Gervásio de Melocoton, que demonstra as lições do curso, o professor sugere um caminho, com uma postura adequada e muita gargalhada, para a evolução espiritual e um antídoto para os problemas da vida e o stress.
O espetáculo se apresenta como um workshop de um curso que é dividido em três partes: Basic, Intermediate e Advanced, e traz uma explicação do que é e os vários tipos de riso, fazendo uma análise do comportamento humano.





Website por
.